Quem vai ganhar a Copa do Brasil 2021?

A bola rola nesta quarta (20/10) e na próxima (27/10) com as semifinais entre Atlético-MG x Fortaleza e Flamengo x Athletico Paranaense, para enfim conhecermos os finalistas que brigarão pelo título. Quem é o favorito para levantar a taça? Confira as análises dos times e muito mais!

Quem vai ganhar a Copa do Brasil 2021?
19 Outubro 2021 - 08:07 - Atualizar: 19 Outubro 2021 - 10:14

Por: Marco Tucci

Tudo pronto! A bola rola na Copa do Brasil 2021 nesta quarta (20/10) e na próxima (27/10) com as semifinais entre Atlético-MG x Fortaleza e Flamengo x Athletico Paranaense, para enfim conhecermos os dois finalistas que brigarão pelo título nas finais dos dias 08/12 e 12/12, o dia da grande decisão.

O QUE ESTÁ EM JOGO?
Sobraram apenas 4 times, mas 92 equipes participaram do Campeonato Mais Democrático do Brasil, que é disputado desde 1989.

O campeão pode faturar até R$ 73,6 milhões no total, além de garantir uma vaga na fase de grupos da Copa Libertadores de 2022.

CASA DE APOSTAS: FLAMENGO FAVORITO
O Br Futboo fez um trabalho nas últimas semanas reunindo as principais casas de apostas do Brasil, no qual o futebol corresponde por 70% dos palpites.

Leia Mais:
OS ÚLTIMOS 10 CAMPEÕES DA COPA DO BRASIL
OS MAIORES CAMISAS 10 DA HISTÓRIA DO BRASILEIRÃO

Ao contrário do que muita gente pensa, as apostas não se resumem a matemática e levam em conta todos os fatores, como jogadores machucados, se o time em questão é de chegada, análises de jornalistas que trabalham atrás de estatísticas, além da opinião da maioria dos apostadores. Ou seja, a coisa é muito séria, há dinheiro em jogo e análises não correspondem ao “chutômetro”, mas sim a diversos fatores por trás das partidas.

Em média, os sites estão apontando o Flamengo como grande favorito (2,40 a cada R$ 1 apostado), seguido do Atlético-MG (3,0), com Athletico Paranaense (8,00) e Fortaleza (10,00) com menos chances de título. Não se trata de uma verdade absoluta, obviamente, mas uma opinião que vale ser considerada pelo amigo internauta.

ANÁLISE DOS TIMES
Bora conhecer um pouco mais de cada um dos semifinalistas?

FLAMENGO

Títulos de Copa do Brasil: 3 (1990, 2006 e 2013)

Time base: Diego Alves; Isla, David Luiz, Rodrigo Caio e Filipe Luis; Willian Arão, Andreas Pereira (Diego Ribas), Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Renato Gaúcho

Pontos positivos: Um time que joga há muito tempo junto, no mesmo esquema e com incrível poder de decisão. O técnico Renato Gaúcho foi a cereja do bolo para a equipe se soltar ainda mais. Outro ponto importante foi a entrada de Andreas Pereira no time, que chegou em Agosto vindo do Manchester United e encaixou como uma luva, deixando o experiente Diego no banco. No mais, peças de reposição que realmente fazem a diferença. Se por um lado Arrascaeta e Bruno Henrique estão machucados, Renato tem no banco os ótimos Vitinho e Michael. Se por ventura Gabigol se machucar, Pedro estará babando por uma oportunidade de marcar seu nome na história.

Pontos negativos: Time fisicamente vem sentindo, com muitas lesões. Tudo bem que tem um elenco recheado, mas o cansaço pode bater na hora H. O salto alto dos jogadores também pode pesar, é preciso humildade e paciência, pois o futebol é decidido dentro das 4 linhas.

ATLÉTICO-MG

Título de Copa do Brasil: 1 (2014)

Time base: Everson; Mariano, Natan, Igor Rabello e Guilherme Arana; Allan, Jair, Záracho e Nacho Fernandéz; Hulk e Diego Costa. Técnico: Cuca

Pontos positivos: O Galo Doido voltou e está louco pra ser campeão. Na liderança do Campeonato Brasileiro, o time vem fazendo uma das melhores temporadas de sua história. A eliminação na semifinal da Libertadores parece não ter abalado a equipe, que segue apresentando um futebol rápido e envolvente, apesar dos tropeços recentes para Chapecoense e Atlético-GO.

Destaque para o poder de decisão de seus jogadores, principalmente a dupla de ataque formada por Hulk e Diego Costa. Ambos com bagagem de Copa do Mundo e grandes times da Europa, como Chelsea e Atlético de Madrid. Ah, e se eles machucarem? Tem outro jogador de nível mundial no banco, o chileno Vargas, além de dois meias capazes de mudar o jogo: Záracho e Nacho.


Pontos negativos: Se por um lado os atacantes citados acima tem bagagem de nível internacional, falta ao time uma maturidade como um todo, por exemplo, o jovem (e bom) zagueiro Natan, que falhou no momento decisivo contra o Palmeiras (semifinal da Libertadores). Isso pode se repetir? Além disso, o técnico Cuca parece um pouco pilhado demais da conta, podendo influenciar negativamente (visto a final da Libertadores em 2020, quando era treinador do Santos e foi expulso na final contra o mesmo Palmeiras).

ATHLETICO PARANAENSE

Título de Copa do Brasil: 1 (2019)

Time base: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Zé Ivaldo; Marcinho, Erick, Richard (Léo Cittadini), Terans e Abner; Nikão (Pedro Rocha) e Bissoli (Renato Kayser). Técnico: Alberto Valentim

Pontos positivos: Um time que joga à lá Europa. Com três zagueiros e poder de chegada nos últimos anos, já que venceu a Copa do Brasil 2019 e a Copa Sul-Americana de 2018. Neste ano, mais uma vez está na final da Sula, provando que o sucesso não foi à toa. Uma equipe cascuda, que recentemente demitiu o técnico português António Oliveira e o substituiu por Alberto Valentim. Foi ousado em sua decisão, e parece que esse é um ponto muito forte do clube, sem papais na língua, que ousa dar um passo para frente. Consciente, brigador, mortal no contra-ataque. Um time chato de jogar. Um erro e o Furacão certamente não perdoará. Uma contratação no meio do ano tem feito a diferença: Pedro Rocha, muito bom jogador. Olho também no meia Terans, um jogador que mistura o moderno com o clássico. E não pipoca na hora do vamos ver!

Pontos negativos: O recém-chegado Alberto Vaçentim conhece o suficiente o elenco? Além disso, conta muito com o goleiro Santos, mas pode custar caro apenas se defender e jogar no contra-ataque. Precisa ser mais malvadão e agressivo. Pode calar a boca e ser campeão com um contra-ataque mortal? É claro que sim, mas que entenda seus riscos. Falta mais jogadores decisivos, principalmente um camisa 9 (Matheus Babi seria esse cara, mas se machucou). Talvez não tenha tantas peças de reposição em caso de mais lesões.

FORTALEZA

Título de Copa do Brasil: Nenhum

Time base: Felipe Alves; Tinga, Marcelo Benevenuto e Titi; Lucas Crispim, Matheus Jussa, Éderson e Pikachu; Romarinho (David), Robson e Wellington Paulista.Técnico: Juan Pablo Vojvoda

Pontos positivos: Fez a melhor campanha de um time nordestino no 1º turno do Brasileirão. E posso garantir: não foi obra do acaso. Com 3 zagueiros, mas ao mesmo tempo com um time leve, o técnico argentino Vojvoda vem quebrando padrões e encantando o Brasil, com variações táticas, velocidade e forte marcação. Um meio-campo moderno com Éderson, Lucas Crispin e, quem diria, Lucas Lima (hoje reserva). Pikachu vive um ano iluminado, além de Wellington Paulista (o Highlander). Além deles, Romarinho, David e Robson fazem o time adversário cansar de ir buscar a bola dentro da rede. O time é traiçoeiro e pode surpreender, mas é considerada apenas a 4ª força das casas de apostas. A união para colocar o Nordeste no topo fará a diferença?

Pontos negativos: Um time que não é acostumado a decidir campeonatos nacionais. Pode sentir o peso do Brasil inteiro assistir as semifinais e, quem sabe, uma final de Copa do Brasil. Jogadores rodados, mas falta um grande craque: será que o conjunto vai dar conta? Quem viver, verá!

E aí, curtiu as análises, quem vai levar o título na sua opinião?


COMENTÁRIOS

  • 0 Comente